sexta-feira, 4 de junho de 2010

Sr. Sidney de Souza Campos

É estranho, mas sempre que ouço noticias tuas meu coração se aperta de felicidade. Quando ouço tua promessa de vir me ver, cada sinal de alguem parado a porta de casa me deixa alegre. Mas infelizmente, você nunca surge. Eu fico feito boba, atenta a qualquer barulho esperando tua chegada. Você não poderia ao menos uma vez cumprir o que me diz? Só uma vez ao menos. 

Sinceramente não lhe entendo. Será que me ter em tua vida não lhe faria bem? Sabe, não sou uma otima filha, mas tambem não sou a pior. Sei me comporta, faço coisas boas, sei rir, sei ser simpatica. Você não podia ta aqui pra ver isso? Liga pra pergunta como ta a escola, se eu tenho problemas. Se eu quero ir no shopping ou ate mesmo em uma praça, como quando eu era criança.

Eu sei que você não é obrigado a estar aqui sempre, afinal estou crescendo e tenho que aprende a me virar. Mas poxa pai, podia estar aqui as vezes não é? Pode ser só no meu aniversario, tudo bem. Mas esteja, cumpra suas promessas. 

Acho que sou tola, escrevo, sofro, e você nunca vai saber. Corro atras ligo. Mas você não vem. Parece que você é como um ex namorado que não esqueço, não um pai. 

Eu te amo pai, mas o senhor nunca estará aqui para perceber tal coisa.

2 opiniões:

Larissa disse...

emocionou =*

marie disse...

mano, QUE-LINDO!

Postar um comentário

Faça a autora feliz.